ALFALE 20 ANOS: live aborda pesquisas, histórias e memórias: alfabetização em foco

Na próxima quarta-feira (19), às 13h30 (horário de MT), o Grupo de Pesquisa ALFALE – Alfabetização e Letramento Escolar, da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) promove a live Pesquisas, histórias e memórias: alfabetização em foco, com a participação da professora Eliane Peres (UFPel/GT10-ANPED), professor Joel Martins Luz (UFR) e mediação da professora Kenia Aquino (UFJ).

Esta é a segunda live de um ciclo de palestras que compõem a programação do evento ALFALE 20 ANOS – um balanço sobre pesquisas, reflexões e fontes históricas em torno da alfabetização, leitura e escrita que possui como objetivo marcar academicamente a história do Grupo de Pesquisa (2001-2021) com a participação de importantes pesquisadores do campo da alfabetização, leitura e escrita, de renome nacional e internacional.

A ação acontecerá em ambiente virtual, de forma gratuita, e será aberta à toda a comunidade acadêmica e externa. As lives serão realizadas sempre às quartas-feiras, das 13h30 às 16h00 (horário de Mato Grosso) e transmitidas pelo canal do Youtube Grupo de Pesquisa ALFALE, no qual será possível assistir as palestras anteriores. A programação completa está disponível no website do evento

O ALFALE está vinculado à Linha de Pesquisa “Linguagens, Cultura e Construção do Conhecimento: perspectivas histórica e contemporânea” do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGEdu/UFR) e possui como objetivo desenvolver atividades de pesquisa e de formação de acervo histórico na área de alfabetização, leitura e escrita. O grupo conta com professores doutores e mestres, com experiência em pesquisa nas áreas de Alfabetização, Linguagem, Oralidade, Leitura e Escrita e História da Educação, e alunos de graduação e de pós-graduação que realizam pesquisas na área da alfabetização, leitura e escrita, priorizando o Ensino Fundamental e a Educação Infantil, com abordagem contemporânea e histórica.

 

 

Professor da UFR aposentado lança livro “A vida em Sete Tempos”

Nesta quinta-feira (13), às 19h (horário de MT), o professor aposentado Plínio José Feix realiza o lançamento do livro A vida em sete tempos. O evento será transmitido ao vivo por meio da página do Facebook ICHS Democrático e plural.

No livro, o autor convida os leitores a fazerem uma viagem no tempo da sua existência. Por meio da narração da fascinante história de vida de um personagem, tendo muita relação com a vida real, é apresentado um conjunto de questões consideradas essenciais para trilhar o caminho em busca da realização pessoal em interação com os demais seres humanos, a natureza e o mundo em geral. Nessa reflexão sobre o bem-viver, a vida é acariciada na sua complexidade, temporalidade e espacialidade, possibilitando compreendê-la na sua dinâmica tensa e, ao mesmo tempo, prazerosa. Viver é se mover como as águas do rio, sendo preciso reconhecer e contornar os obstáculos para que se viva com prazer e se chegue ao destino desejado.

O professor Plínio José Feix é graduado em Filosofia pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e mestre e doutor em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Trabalhou no campus universitário desde 1992 como professor efetivo no Departamento de História. Sua área de atuação é Filosofia, com ênfase em história da filosofia, teoria do conhecimento, epistemologia e filosofia política, e na área de Ciência Política, com destaque em democracia, cidadania, ideologias e movimentos sociais.

Professora da UFR participa de lançamento de livro pela Universidad Autónoma de México

Nesta quinta-feira (13), às 18h (horário de MT), acontece uma transmissão ao vivo para lançamento do livro Fronteras de género: subjetividades e interculturalidad, com a participação da professora Paula Faustino Sampaio, docente do curso de História da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). A transmissão será realizada por meio do canal do youtube do Instituto de Investigaciones Sociales, da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM).

O livro Fronteras de género: subjetividades e interculturalidad constitui-se em uma obra escrita à varias mãos dedicada a aprofundar os estudos das desigualdades que enfrentam as mulheres diante das instituições masculinas. Esta problemática levou às autoras e autores a explorar categorias do saber para compreender melhor como aproximar essas fronteiras visando a autonomia das mulheres por meio de ações e interseccionalidades. Os textos abordam questões pertinentes às mulheres silenciadas dada a raça, etnicidade, pobreza, e de suas necessidades de migração, de cruzar fronteiras em razão do desejo de ter uma vida melhor ou para fugir da violência do patriarcado, colocando em sinergia a experiência ambígua e singular de diversas pesquisadoras e pesquisadores na fronteira México/Brasil por meio de diferentes temáticas e sujeitos.

A publicação é resultado de Cooperação Internacional do Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal de Grande Dourados (UFGD), Cátedra da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) e Instituto de Investigaciones Sociales da Universidad Nacional Autônoma de México (UNAM).

A autora Paula Faustino Sampaio é professora na Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), doutora em História pela UFGD e foi  orientada pelo professor Thiago Cavalcante (UFGD), também autor de um dos capítulos do livro. Paula Sampaio pesquisa História das mulheres e Estudos de Gênero desde a graduação em História. Seu capítulo Por uma história descolonial das mulheres indígenas, fruto de sua tese intitulada Indígenas mulheres entre colonialismos e resistência de longa duração – Séculos XX e XXI, analisa a maneira como o campo de estudo História das Mulheres no Brasil aborda a história das mulheres indígenas. Além disso, a professora promove ações de ensino, extensão e de pesquisa sobre povos indígenas, gêneros e violências e integra o Grupo de Estudos e Pesquisas em História Indígena e do Indigenismo (UFGD) e organiza junto de outras professoras e professores o canal do Youtube História Indígena e do Indigenismos.

O download do livro pode ser realizado gratuitamente por meio do endereço eletrônico disponível logo abaixo:

 

Livro Fronteras de Género: subjetividades e interculturalidad

 

 

ALFALE 20 ANOS: Palestra analisa aspectos da pesquisa e do ensino por meio da leitura com ou sem a escrita

Na próxima quarta-feira (12), às 13h30 (horário de MT), o Grupo de Pesquisa ALFALE – Alfabetização e Letramento Escolar, da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) promove a live Analisar a leitura com ou sem a escrita: aspectos da pesquisa e do ensino, com a participação de Anne-Marie Chartier, pesquisadora do Laboratorie de Recherche Historique Rhône-Alpes (LARHRA – Université Lyon 2) e mediação da professora Cancionila Kátia J. Cardoso (UFR).

Esta será a primeira live de um ciclo de palestras que compõem a programação do evento ALFALE 20 ANOS – um balanço sobre pesquisas, reflexões e fontes históricas em torno da alfabetização, leitura e escrita que possui como objetivo marcar academicamente a história do Grupo de Pesquisa (2001-2021) com a participação de importantes pesquisadores do campo da alfabetização, leitura e escrita, de renome nacional e internacional.

A ação acontecerá em ambiente virtual, de forma gratuita, e será aberta à toda a comunidade acadêmica e externa. As inscrições podem ser realizadas por meio do website do evento com um simples cadastro na plataforma Even3. As palestras serão realizadas sempre às quartas-feiras, das 13h30 às 16h00 (horário de Mato Grosso) e transmitidas pelo canal do Youtube Grupo de Pesquisa ALFALE. A programação completa já está disponível no website do evento. A palestra Analisar a leitura com ou sem a escrita: aspectos da pesquisa e do ensino poderá ser assistida por meio deste endereço eletrônico que redireciona o participante diretamente para a live da professora Anne-Marie Chartier.

O ALFALE está vinculado à Linha de Pesquisa “Linguagens, Cultura e Construção do Conhecimento: perspectivas histórica e contemporânea” do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGEdu/UFR) e possui como objetivo desenvolver atividades de pesquisa e de formação de acervo histórico na área de alfabetização, leitura e escrita. O grupo conta com professores doutores e mestres, com experiência em pesquisa nas áreas de Alfabetização, Linguagem, Oralidade, Leitura e Escrita e História da Educação, e alunos de graduação e de pós-graduação que realizam pesquisas na área da alfabetização, leitura e escrita, priorizando o Ensino Fundamental e a Educação Infantil, com abordagem contemporânea e histórica.

 

Grupo de Pesquisa ALFALE realiza evento em comemoração aos 20 anos de trajetória

No período de 12 de maio à 30 de junho, o Grupo de Pesquisa ALFALE – Alfabetização e Letramento Escolar, da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), promove um evento comemorativo para celebrar os 20 anos de sua trajetória com um Ciclo de Palestras composto por 8 lives, contando com a participação de importantes pesquisadores do campo da alfabetização, leitura e escrita, de renome nacional e internacional.

O evento ALFALE 20 ANOS – um balanço sobre pesquisas, reflexões e fontes históricas em torno da alfabetização, leitura e escrita é a realização de um projeto de extensão homônimo que possui como objetivo marcar academicamente a história do Grupo (2001-2021), trabalhando em dois eixos: a) no aprofundando de reflexões sobre alfabetização, leitura e escrita, em diferentes perspectivas; b) na reestruturação e visibilização do acervo do Centro de Documentação.

A ação acontecerá em ambiente virtual, de forma gratuita, e será aberta a toda a comunidade acadêmica e externa. As inscrições podem ser realizadas por meio do website do evento com um simples cadastro na plataforma Even3. As palestras serão realizadas sempre às quartas-feiras, das 13h30 às 16h00 (horário de Mato Grosso) e transmitidas pelo canal do Youtube Grupo de Pesquisa ALFALE. A programação completa já está disponível no website do evento.

O ALFALE está vinculado à Linha de Pesquisa “Linguagens, Cultura e Construção do Conhecimento: perspectivas histórica e contemporânea” do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGEdu/UFR) e possui como objetivo desenvolver atividades de pesquisa e de formação de acervo histórico na área de alfabetização, leitura e escrita. O grupo conta com professores doutores e mestres, com experiência em pesquisa nas áreas de Alfabetização, Linguagem, Oralidade, Leitura e Escrita e História da Educação, e alunos de graduação e de pós-graduação que realizam pesquisas na área da alfabetização, leitura e escrita, priorizando o Ensino Fundamental e a Educação Infantil, com abordagem contemporânea e histórica.

O evento ALFALE 20 ANOS – um balanço sobre pesquisas, reflexões e fontes históricas em torno da alfabetização, leitura e escrita é uma realização do grupo Alfabetização e Letramento Escolar (ALFALE), Centro de Documentação (NUPED), Mestrado em Educação (PPGEDU), Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), e tem como parceiros apoiadores a Associação Brasileira de Alfabetização (ABAlf), o GT 10 Alfabetização, Leitura e Escrita da

Entre os professores e pesquisadores confirmados estão: Anne-Marie Chartier (LARHRA – Université Lyon 2); Eliane Peres (UFPel/GT10-ANPED); Joel Martins Luz (UFR); Isabel Cristina da Silva Frade (UFMG); Lourival José Martins Filho (UDESC/ABALF); Sandra Regina Franciscatto Bertoldo (UFR); Marlon Dantas Trevisan (UFR); Maria do Socorro Alencar Nunes Macedo (UFSJ); Sílvia de Fátima Pilegi Rodrigues (UFR); Ana Luiza Bustamante Smolka (UNICAMP); Cecília Maria Aldigueri Goulart (UFF); Sheila Cristina Ferreira Gabriel (UFR); e Cancionila Janzkovski Cardoso (UFR).

PPgGTA promove seminário sobre desenvolvimento socioecológico de comunidade rurais bolivianas

Na próxima quarta-feira (05/05), às 19h, o Programa de Pós-graduação em Gestão e Tecnologia Ambiental (PPgGTA) promove o seminário digital Desenvolvimento socioecológico de comunidade rurais bolivianas. O evento será transmito de forma online e ministrado pela professora Elizabeth Jiménez Zamora do Programa de pós-graduação em Ciências do desenvolvimento da Universidad Mayor de San Andrés – Bolívia.

As inscrições são gratuitas e abertas a todo público. Para participar do seminário digital é necessário inscrever-se enviando um e-mail para o contato luis.otavio@ufr.edu.br

 

PET promove evento Círculo Dialógico: Infância, gênero e educação

O PET Educação Interdisciplinar da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) convida a todos e todas para participar do primeiro Círculo Dialógico: Infância, gênero e educação, que ocorrerá no dia 29/04 (quinta-feira) às 17h (horário de Cuiabá) e contará com uma discussão que permeará os temas educação, gênero e infância. A professora Raquel Gonçalves Salgado fará parte da composição da mesa que terá mediação da professora Eglen Silvia Pipi Rodrigues.

O evento Círculos Dialógicos: Conhecimentos e Saberes é um projeto de extensão do grupo PET Educação Interdisciplinar que tem como objetivo principal proporcionar espaços de divulgação de conhecimento para a comunidade em geral, oportunizando a expressão de diferentes ideias e pontos de vista sobre assuntos de diversos temas.

As inscrições para o evento são gratuitas e devem ser feitas por meio deste endereço eletrônico. O evento acontecerá de forma online e será transmitido pela plataforma Google Meet. O vídeo ficará disponível para consulta após o evento no canal do Youtube do PET Educação Interdisciplinar.

Segue abaixo o folder do evento:

 

 

 

PPgGTA promove seminário sobre IDH ajustado às pressões ambientais

Na próxima terça-feira (20), às 19h, o Programa de Pós-graduação em Gestão e Tecnologia Ambiental (PPgGTA) promove o seminário digital IDH – índice de desenvolvimento humano ajustado às pressões ambientais. O evento será transmito de forma online e ministrado pelo professor Andrei Domingues Cechin do Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB).

As inscrições são gratuitas e abertas a todo público. Para participar do seminário digital é necessário inscrever-se enviando um e-mail para o contato luis.otavio@ufr.edu.br

UFR Abre Diálogo para Recuperação da Fazenda Velha após criação de comitê

Realizada por iniciativa da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), ocorreu no dia 23 de março uma reunião virtual para criação do Comitê em Prol da Fazenda Velha. A reunião contou com a presença da Reitora, professora Analy Castilho Polizel de Souza, da Pró-Reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis (PROECE), professora Claudinéia de Araújo, da Comissão de Patrimônio Histórico da UFR e de representantes do Senado Federal, Assembleia Legislativa, Secretaria Estadual de Esporte, Cultura e Lazer, Prefeitura Municipal, Ministério Público Estadual, da família proprietária da área e da Sociedade Civil.

Além das definições quanto à criação do Comitê, foi apresentada a situação atual do processo de tombamento municipal da área. José Roberto de Souza, Presidente da Comissão Municipal de Tombamento e servidor da Secretaria Municipal de Cultura comunicou que já houve a conclusão dos trabalhos e que o relatório foi encaminhado ao Prefeito de Rondonópolis, senhor José Carlos Junqueira de Araújo, recomendando o tombamento e que a área passe para a reponsabilidade do município.

Representando a família proprietária, Vinicius Saragiotto informou que já houve manifestação formal aceitando o tombamento por parte da Família Vetorasso e que não há objeção de que seja feita a doação da sede e de uma área no seu entorno, a ser definida em comum acordo com a Prefeitura.

A Reitora Analy Polizel manifestou o interesse da UFR em continuar acompanhando os processos de tombamento em nível municipal e estadual, bem como a disposição da universidade em conversar com o Prefeito Municipal sobre as destinações da Fazenda Velha após sua recuperação. Salientou que a UFR não tem condições financeiras para se responsabilizar pela recuperação, mas pode compor o esforço coletivo que está sendo construído para viabilizar os recursos necessários para esta recuperação.

Joana Bortoni Ninis, Promotora de Justiça e representante do Ministério Público, lembrou que qualquer destinação de recursos públicos para a recuperação da Fazenda Velha só será possível após a concretização da doação da propriedade para o Município de Rondonópolis, o que exige ato oficial de tombamento e, em sequência, o trâmite para a doação.

Nas palavras do Superintende Estadual de Patrimônio Histórico, Robinson Araújo, ficou evidente que a edificação da sede da Fazenda Velha está em processo de ruína. Relatando a partir de visita técnica realizada no mês de janeiro de 2021, ele identificou um imóvel que tem suas primeiras partes construídas há cerca de 100 anos e que se não tiver uma obra emergencial de escora e proteção da ruína poderá desmoronar a qualquer momento. Esclareceu que tão logo se conclua o processo de tombamento municipal, será possível dar andamento à solicitação de tombamento estadual.

José Marcio Guedes, assessor do Senador Wellington Fagundes, esclareceu sobre as possibilidades de se viabilizar emendas parlamentares para viabilizarem o projeto e a execução da restauração. Também lembrou que nada pode ser encaminhado enquanto a Prefeitura Municipal não aceitar a doação da área.

Na mesma linha de entendimento se manifestou Vinicius Brasilino – representante do Deputado Estadual Allan Kardec. Não vê dificuldades para que concomitante ao processo de tombamento estadual seja possível buscar via emenda parlamentar junto ao Governo do Estado recursos para viabilizar a restauração. Importante lembrar que próxima à sede iniciou-se a construção de uma via com recursos estaduais, para ligar a Avenida W-11 próximo ao Condomínio Terra com a saída para Pedra Preta.

Neste quadro, a próxima ação a ser priorizada é a manifestação do Prefeito José Carlos Junqueira de Araújo sobre a questão. Em reunião realizada em seu gabinete na data de 17 de Fevereiro de 2021 e com a presença do Senador Wellington Fagundes, o Prefeito já estava ciente das demandas da sociedade rondonopolitana em prol da Fazenda Velha.

O Comitê conjuntamente com a Comissão de Patrimônio Histórico da UFR procurará o Prefeito e seus representantes para obter esta manifestação e viabilizar nova reunião com ele para que as tratativas quanto à recuperação da sede da Fazenda Velha possam avançar.

As informações foram prestadas pelo professor Luciano Carneiro Alves, do curso de História da UFR.

Estiveram presentes na reunião:

 

UFR:
Analy Polizel – Reitora
Claudinéia de Araújo – Pró-Reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis
Luciano Carneiro Alves – Curso de História
Jocenaide Rosseto Silva – Curso de História
Beatriz Feitosa – Curso de História

Senado Federal
José Márcio Guedes – Assessor Parlamentar – Senador Wellington Fagundes

Secretaria Estadual de Esporte, Cultura e Lazer
Robinso Araújo – Superintendente de Patrimônio Histórico
Luciwaldo Ávila – Históriador
Maria Bárbara Guimarães – Coordenadora de Patrimônio Histórico

Assembleia Legislativa
Olga Lustoda – Chefe de Gabinete – Deputado Estadual Allan Kardec
Vinícius Brasilino – Representante do Deputado Estadual

Ministério Público
Joana Bortoni Ninnis – Promotora de Justiça

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
José Roberto de Souza – Secretaria Municipal de Cultura

Família Vetorasso
Vinícius Saragiotto – FINC Empreendimentos

Sociedade Civil
Almanzor Meirelles Rondon (Neto do Rondon)
Clotildes Fagundes (Neta de José Rodrigues)

PPgGTA promove seminário sobre Ecologia e Biodiversidade de Cidades Tropicais

Nesta quarta-feira (07), às 19h, o Programa de Pós-graduação em Gestão e Tecnologia Ambiental (PPgGTA) promove o seminário digital Ecologia e Biodiversidade de Cidades Tropicais. O evento será transmito de forma online e ministrado pelo professor Fábio Angeoletto do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

As inscrições são gratuitas e abertas a todo público. Para participar do seminário digital é necessário inscrever-se enviando um e-mail para o contato luis.otavio@ufr.edu.br