Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
    EnglishPortugueseSpanish
Início do conteúdo da página
Estudantes

UFR se destaca em evento de inovação no agronegócio

Publicado: 16/12/2021 17:14 | Última atualização: 16/12/2021 17:14
blue bird

O estudante do curso de graduação em Engenharia Agrícola e Ambiental da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), Adriano de Oliveira Silveira, participou entre os dias 06 e 11 de dezembro do evento Digital HackTalents, promovido pela Jacto com o objetivo de atrair novos talentos para a área de inovação tecnológica e sustentável no Agronegócio.

Adriano é integrante do grupo de pesquisa Smart Agriculture, da UFR, que converge pesquisadores de diversas áreas da ciência e tecnologia como Engenharia Agrícola e Ambiental, Física e Ciência da Computação. Na última semana, o estudante participou do evento online HackTalents, que recebeu mais de 100 inscritos de todo o Brasil. Destes, 45 foram selecionados para participarem da maratona online divididos em nove equipes, de acordo com suas habilidades e conhecimentos. Ao todo, foram nove horas de mentorias com profissionais de tecnologia da informação e recursos humanos e, ao final, os participantes deveriam formar trios e elaborar um produto ou criar soluções que agregassem valor ao agricultor, capazes de reduzir custos ou aumentar a produtividade.

Durante a competição, Adriano formou equipe com Ângela Silvane M. Cunha, mestra em Ciências da Computação e Matemática Computacional da Universidade de São Paulo USP), e com Camila Grossi Gomes, estudante do curso técnico de Desenvolvimento de Sistemas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/SP). Foi dele a ideia de um equipamento para aprimorar o processo de pulverização no campo:

“Eu dei a ideia seguindo a linha de pesquisa do nosso grupo aqui da faculdade (grupo Smart Agriculture) e os membros da equipe gostaram bastante, por isso projetamos um acessório para pulverizadores que faz uso de inteligência artificial […]. [O equipamento] consegue diferenciar a planta daninha da cultura, por isso pode ser aplicado depois da semeadura. E também consegue identificar plantas daninhas que tenham adquirido resistência”, explicou Adriano.

 

Ilustração do equipamento desenvolvido e imagem do teste do algoritmo

 

O desenvolvimento do projeto durou uma semana, período de tempo em que a equipe foi capaz de desenvolver uma versão mais simples e enxuta do produto (Minimum Viable Product – MVP) para demonstrar que sua programação é capaz de diferenciar, além de desenvolver um desenho de protótipo com todos os material que podem ser usados para construção.

O trio de pesquisadores foi tão bem sucedido na apresentação de seu produto que receberam a premiação máxima da competição, no valor de R$ 5.000 reais. O valor será dividido entre os membros da equipe.

O professor Renildo Luiz Mion, doutor em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) e líder do grupo de Pesquisa Smart Agriculture, comentou a conquista do estudante da UFR e membro do grupo. “Esse destaque obtido pelo Adriano demonstra que a UFR está no caminho certo com a participação dos alunos de graduação e pós graduação no desenvolvimento de novas tecnologia e inovação na agricultura”, afirmou o professor.

As principais pesquisas desenvolvidas pela equipe do Smart Agriculture envolvem Robótica e Automação, Arduíno, Redes Neurais, Visão Computacional, Internet das coisas, Mecanização Agrícola e diversas outras ferramentas tecnológicas objetivando melhorar as atividades no campo, tanto no quesito produtivo quanto na qualidade de vida do trabalhador no campo. Para mais informações sobre o Smart Agriculture, acesse o canal do youtube do grupo de pesquisa ou o seu perfil no Instagram.

 

Momento de revelação dos vencedores do evento

Fim do conteúdo da página