Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Extensão

Projeto da UFR é contemplado em programa do Fundo Brasileiro para Biodiversidade

Publicado: 02/12/2020 14:21 | Última atualização: 02/12/2020 14:23
blue bird

A Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) foi comtemplada em projeto do Fundo Brasileiro para Biodiversidade (FunBio) que promoverá a difusão de sistemas sustentáveis de produção. O subprograma produção, inovação e mercado sustentáveis tem como objetivo beneficiar pequenos e médios produtores, assim como as cadeias produtivas e de valor das três principais commodities do Estado de Mato Grosso: pecuária, soja e o manejo florestal madeireiro. As instituições selecionadas vão atuar no desenvolvimento de boas práticas e na redução dos passivos nestas cadeias, ao mesmo tempo garantindo maior acesso a mercados.

O projeto será coordenado pelo professor Edicarlos Damacena de Souza, docente do curso de Zootecnia do Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas (ICAT) da UFR.  De acordo com o professor, o projeto possui como objetivos principais a geração de conhecimento em sistemas sustentáveis de produção e a difusão desses sistemas à extensionistas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Mato Grosso (EMATER-MT), extensionistas do Instituto Mato Grossense do Algodão (IMA), técnicos da iniciativa privada e a produtores.

As instituições promotoras responsáveis por organizar a proposta serão o IMA, a Aliança em Sistema Integrado de Produção Agropecuária (SIPA), Universidade Federal de Rondonópolis UFR), e Serviço de Inteligência em Agronegócios (SIA).  Os recursos serão geridos por meio do IMA, porém os equipamentos serão todos doados para a UFR, assim como bolsas de pós-graduação serão destinadas para a condução dessa pesquisa. “Com esse projeto nós realizaremos uma série de cursos, palestras, dias de campo, publicações de livros, manutenção de site, de mídias sociais, com o objetivo de difundir esses sistemas sustentáveis de produção com foco forte em soja e pecuária nos sistemas integrados de produção agropecuária” explicou o professor Edicarlos.

Fim do conteúdo da página