Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
    EnglishPortugueseSpanish
Início do conteúdo da página
Pesquisa

Pesquisadores da UFR desenvolvem projeto de correção de acidez de solos em Piauí

Publicado: 13/10/2021 18:02 | Última atualização: 14/10/2021 17:46
blue bird

Na semana passada (02), o professor Edicarlos Damacena de Souza, do Curso de Zootecnia, diretor do Grupo de Pesquisas e Inovação em Sistemas Puros e Integrados de Produção Agropecuária (GPISI) e vice-diretor da Aliança SIPA, esteve em missão no Estado do Piauí representando a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). A equipe foi composta também pelas discentes Letícia Rosa Gasques, Bruna Karolayne Andrade Nogueira, do curso de Engenharia Agrícola, e Tanikely Oliveira Almeida, do curso de Zootecnia.

A visita ao nordeste do Brasil teve por finalidade contribuir, por meio da pesquisa científica, com a sustentabilidade na produção de alimentos das terras piauienses. A região é conhecida como uma das mais novas fronteiras agropecuárias do país, com um alto potencial para a produção de grãos. No entanto, ainda carece de informações técnicas quanto ao seu manejo, principalmente pelas específicas condições climáticas e de solo. Estas características demandam o emprego de tecnologias que, além de contribuírem para a rentabilidade dos produtores, asseguram a sustentabilidade e preservação dos ecossistemas ali existentes.

Desta maneira, surgiu a parceria com o produtor Alzir Pimentel Aguiar Neto, proprietário da fazenda Emaflor e presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí (APROSOJA/PI). A parceria foi firmada por meio da Aliança SIPA que, a partir do grupo GPISI, conduzirá os experimentos instalados na propriedade a fim de encontrar a dose correta de calcário para a correção da acidez dos solos e de adubação com fósforo e potássio.

Os estudos foram iniciados em agosto deste ano, quando as amostras dos solos da fazenda Emaflor foram incubadas em laboratório da UFR no objetivo de encontrar um fator de correção ideal para a correção da acidez dos solos da região, utilizando curva de neutralização da acidez e métodos de estimativa da necessidade de calagem. A próxima etapa será partir à campo no objetivo de calibrar as metodologias na prática.

Além da UFR, os estudos também serão conduzidos pela Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UFTPR – Campus Pato Branco), representada pela professora Tangriani Siminoni Assmann. A execução destes trabalhos servirá, para alunos de graduação e pós-graduação, como fonte de pesquisas de conclusão de curso (TCC) e dissertações de mestrado. Por outro lado, a medida também beneficia o Estado do Piauí, cujos resultados serão a formalização de seu próprio modelo de produção sustentável.

Confira abaixo os registros da viagem feitos por Letícia Rosa Gasques (GPISI/UFR):

 


 

Fim do conteúdo da página