UFR recebe visita de Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

A Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) recebeu a visita do Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na manhã desta sexta-feira (9). O Ministro cumpre agenda no município de Rondonópolis e seu primeiro compromisso do dia foi a participação em um encontro com servidores, docentes e representantes da UFR.

A Reitora da universidade, professora Analy Castilho Polizel de Souza, aproveitou a oportunidade para entregar em mãos o Projeto do Hospital Universitário da UFR ao Ministro da Saúde, ao Senador Wellington Fagundes, ao Prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio, a deputados federais e Secretário Estadual de Saúde.

Segundo a Reitora da UFR, “é de grande importância esse investimento devido a relevância que o mesmo tem no atendimento de toda a região sul do Estado de Mato Grosso, bem como na formação dos acadêmicos da área de saúde, garantindo o atendimento à população e viabilizando pesquisas fundamentais ao desenvolvimento de alta tecnologia.”

O Projeto foi recebido com grande entusiasmo pelo Ministro que ressaltou a importância de apoiar projetos dessa natureza. Na ocasião, o Ministro parabenizou a Universidade Federal de Rondonópolis por mais uma turma de formandos em medicina.

Durante o início da manhã, o Ministro conversou com os presentes, reforçando em seu discurso a importância dos profissionais da saúde para o país e a necessidade de atenção à Saúde Básica. O Ministro também conheceu as estruturas do curso de Medicina da UFR e deixou uma mensagem gravada em vídeo aos formandos que colam grau nesta sexta (09).

“Nós sonhamos há trinta anos atrás em termos o maior sistema de saúde pública do mundo. Não há sistema de saúde forte sem profissionais da saúde qualificados e sem médicos que honrem nossa profissão milenar, uma profissão que tem postulados éticos muito sólidos que se baseiam na beneficência, na autonomia e na justiça. O Brasil precisa qualificar os seus recursos humanos na área de saúde e a residência médica deve ser uma das prioridades”, afirmou o Ministro em sua mensagem de congratulações.

Confira abaixo algumas fotos do encontro:

 

Novo sistema fotovoltaico promove economia energética e sustentabilidade na UFR

Nesta segunda-feira (5), a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) recebeu os ajustes finais na instalação do novo sistema fotovoltaico instalado pela Energisa Soluções.

Com capacidade de 61,3 kW, o sistema fotovoltaico já está em pleno funcionamento. Sua instalação é resultado da Chamada Pública de 2019 realizada pela Energisa Mato Grosso, dentro do âmbito do Programa de Eficiência Energética da ANEEL, no qual a Universidade Federal de Rondonópolis (na época campus UFMT) foi contemplada. O sistema conta ao todo com 186 placas solares e produção anual estimada de 90,68 MWh.

A Secretaria de Infraestrutura da UFR (SINFRA) traçou uma estimativa da economia que o sistema trará em benefício para as contas da universidade. Em apenas um mês, a projeção é que sejam economizados até R$ 7.889,00 no total de consumo energético do campus. Já em uma ano de funcionamento, o sistema poderá gerar uma economia de até R$ 94.678,00. A SINFRA ainda lembra que além do sistema solar, a UFR também foi contemplada com a substituição da iluminação das vias e passeios públicos, “ao todo foram substituídos 523 pontos por iluminação com tecnologia LED”.

 

 

Na ocasião da Chamada Pública, a Reitora da UFR, professora Analy Castilho Polizel de Souza, explicou que a ação promovida pela parceria entre UFR e Energisa visa uma maior economicidade e eficiência energética para o campus, mas também um aprimoramento na luminosidade dos espaços comuns da universidade, o que implica em mais segurança para estudantes e servidores que transitam pelo campus durante a noite. Além disso, a medida também reflete um compromisso da instituição em promover uma maior sustentabilidade ambiental.

 

UFR participa de 1º Encontro Técnico do Projeto PISA (Produção Integrada de Pastagens e Culturas Agrícolas)

Na última segunda-feira (28) aconteceu o 1º Encontro Técnico do Projeto PISA (Produção Integrada de Pastagens e Culturas Agrícolas), organizado pela Aliança SIPA, por meio do Grupo de Pesquisas e Inovação em Sistemas Puros e Integrados de Produção Agropecuária (GPISI) da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) em parceria com o REM Mato Grosso (Programa Global REDD Early Movers), gerido pelo FUNBIO, e Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt). Ainda houve o apoio da empresa de consultoria Soma Field.

O objetivo do evento foi promover a interação entre agricultores/pecuaristas e a universidade, incentivando a aplicação das tecnologias de baixo carbono desenvolvidas pelo grupo GPISI. Nesse primeiro encontro estiveram presentes cerca de 20 agricultores/pecuaristas.

O foco das discussões deste primeiro encontro foi em Sistemas de Produção em Solos Frágeis, que teve início no Campus da UFR com as boas-vindas da Reitora, professora Analy Castilho Polizel de Souza, a qual representou o apoio institucional da universidade ao projeto.

Em seguida, os produtores conheceram o experimento instalado na área de pesquisa da UFR com culturas de cobertura consorciadas em diferentes níveis de diversidade, onde puderam sanar suas dúvidas e trocar experiências com os professores Edicarlos Damacena de Souza e Leandro Pereira Pacheco.

A última parada foi na Unidade de Excelência do IMAmt, onde do mesmo modo, conheceram o experimento PISA, que envolve rotação de culturas, cultivo do algodão e consórcio em diversidade em solos arenosos com entrada de animais. Além disso, o diretor do IMAmt, Álvaro Salles, os cedeu as boas-vindas na sede tecnológica do instituto e apresentou as principais pesquisas em desenvolvimento dentro dos laboratórios e suas inovações na agricultura de precisão.

No mês seguinte, haverá a segunda edição do Encontro Técnico, sendo esta, com foco em Manejo de Excelência em Pastagens. A ponte entre a pesquisa de sistemas de produção e a real aplicação desse conhecimento pelos produtores é muito importante para a intensificação sustentável da produção de alimentos, o que torna o papel da difusão técnica cada dia mais necessária. Confira abaixo alguns registros do evento realizados por José Luiz de Souza Junior (GPISI/UFR).

 

Bolsonaro sanciona lei que garante cargos e funções para pleno funcionamento da UFR

O Presidente da República Jair Bolsonaro sancionou, nesta segunda-feira (28), uma lei que garante o orçamento necessário para provimento de cargos e funções à Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). A Lei 14.178 altera a estimativa de receita e despesas da União para o exercício financeiro de 2021.

A liberação dos cargos e funções é fruto da Lei Complementar nº 180, de autoria do Senador Wellington Fagundes (PL-MT), que removeu as restrições impostas pelo Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus SARS-CoV-2, responsáveis por obstruir a reposição do quadro permanente de servidores e a nomeação de cargos de direção e funções nas recém criadas Instituições Federais de Ensino Superior.

A medida beneficiou não apenas a Universidade Federal de Rondonópolis, mas também a Universidade Federal de Catalão, Universidade Federal de Jataí, Universidade Federal do Delta do Parnaíba, Universidade Federal do Agreste de Pernambuco, Universidade Federal do Norte do Tocantins e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

A Lei sancionada nesta segunda-feira é resultado da aprovação do Projeto de Lei do Congresso Nacional nº7, de 2021. Na ocasião da votação PNL 7/2021, o Senador Wellington Fagundes explicou que a aprovação do projeto era necessária para, assim, executar tudo pelo qual mais se lutou por todo esse tempo: “ter uma universidade funcionando com toda sua capacidade de contribuir com a população, seja no ensino, na pesquisa tão fundamental e que confirma sua condição nestes tempos de pandemia,  e ainda na extensão, executando ações diretas em defesa do conhecimento”, comemorou o senador.

A Reitora da UFR, professora Analy Polizel, declarou que a aprovação do PNL era essencial: “Com isso, teremos a execução das atividades administrativas e financeiras na UFR. É impossível apenas um dirigente em uma instituição do porte da UFR”, enfatizou. A Reitora também lembrou que hoje a UFR desempenha hoje ações muito além de sua função educacional, com um papel preponderante no combate ao Covid 19 no município de Rondonópolis.

Com a aprovação e transformação do PNL em norma jurídica, as recém criadas Instituições Federais de Ensino Superior, entre elas a UFR, possuem a garantia de que receberão os provimentos necessários para finalmente realizar a nomeação dos cargos e funções que já estavam previamente autorizados. A Universidade Federal de Rondonópolis agradece a todos os parlamentares que contribuíram para a aprovação destas Leis e, com especial ênfase, ao apoio constante do Senador Wellington Fagundes e sua dedicação ao fortalecimento desta Instituição Federal pública, gratuita, e de qualidade.

Reunião do CONSUNI ocorre nesta terça-feira (21) e será transmitida de forma online

A Reitoria da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) divulga que a próxima reunião do Conselho Universitário acontecerá nesta terça-feira (21), a partir das 14h (horário de MT). O encontro será transmitido ao vivo por meio do canal do youtube da UFR e ficará disponível para acesso e visualização posterior.

Clique na imagem abaixo para dar início à transmissão:

 

Continuação:

UFR participa de premiação aos estudantes da Olímpiada Brasileira de Matemática

A Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) participou, neste sábado (19), da cerimônia de premiação aos estudantes mato-grossenses que tiveram destaque na última edição da Olímpiada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Privadas (OBMEP). Também foram premiados professores e secretarias de educação do Estado. Organizado pelas Coordenações Regionais, MT01 e MT02, da OBMEP, o evento contou com as presenças da reitora da UFR, professora Analy Castilho Polizel de Souza, do pró-reitor de ensino de graduação da UFR, professor Ronei Coelho de Lima, do reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), professor Evandro Aparecido Soares da Silva, do pró-reitor de ensino de graduação da UFMT, professor Adelmo Carvalho da Silva, e dos Coordenadores Regionais da OBMEP/MT, Clayton Eduardo Lente da Silva e André Krindges.

A reitora da UFR, professora Analy, lembrou que “a OBMEP, há 16 anos, vem garantido o aprimoramento do Ensino Básico no nosso país, deixando uma trajetória de valorização e promoção do ensino da matemática. A UFR sente-se honrada em pertencer ao quadro de instituições que fazem história juntamente com este projeto”, finalizou a reitora. O pró-reitor de ensino de graduação da UFR também ressaltou a importância da OBMEP “para ampliar o interesse pela matemática na base, nas escolas, o que permite o desenvolvimento da educação no seu contexto mais amplo”.

O reitor da UFMT, professor Evandro, parabenizou os estudantes os profissionais de educação, bem como as escolas e secretarias premiadas.  O reitor também destacou a importância da área das exatas para o desenvolvimento da ciência, “especialmente a matemática”, frisou. O pró-reitor de ensino de graduação da UFMT, professor Adelmo, também salientou a importância da OBMEP para o desenvolvimento do ensino da matemática nas escolas públicas e privadas da Educação Básica brasileira: “a olimpíada de matemática desperta e visibiliza a divulgação de talentos em matemática”. Na visão do professor, “os resultados da OBMEP, analisados de forma crítica, podem contribuir para a melhoria do ensino e aprendizagem da matemática nas salas de aula da Educação Básica brasileiras e, ainda, na formação inicial e continuada de professores que ensinam Matemática na escola”.

O professor Clayton Eduardo Lente da Silva, coordenador da Regional MT02, estendeu os agradecimentos às Universidades envolvidas, UFR e UFMT, e destacou que “Sem o apoio destas instituições não alcançaríamos os objetivos da OBMEP pelo desenvolvimento do Ensino no país. Agradeço especialmente os alunos, professores e equipes gestoras das escolas de Mato Grosso, pois sem o envolvimento e a dedicação de cada equipe local, a OBMEP não teria a dimensão da maior Olimpíada acadêmica do mundo”.  Ressaltou ainda que a OBMEP beneficia os medalhistas com uma série de benefícios, alguns financeiros, proporcionado através dos variados programas e ações que a OBMEP desenvolve.

O professor André Krindges, coordenador da Regional MT01, destacou que a OBMEP “é um projeto de alcance nacional, que envolve anualmente cerca de 20 milhões de estudantes de ensino fundamental e médio de todo país. Viabilizada pelo (MCTI) e executado pelo (IMPA), a OBMEP revelou, estimulou e complementou a formação de inúmeros estudantes da área de ciências exatas”.

O OBMEP é um evento da Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), promovida com recursos oriundos do contrato de gestão firmado pelo IMPA com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e com o Ministério da Educação (MEC). Constitui-se em uma ação exclusivamente cultural e recreativa, sendo a participação voluntária e desvinculada à aquisição de qualquer bem, serviço ou direito. É dirigida aos alunos dos últimos anos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, de escolas públicas municipais, estaduais e federais e escolas privadas, bem como aos respectivos professores, escolas e secretarias de educação, todos localizados no território brasileiro.

A OBMEP apesenta os seguintes objetivos: Estimular e promover o estudo da Matemática no Brasil; Contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Básica, possibilitando que um maior número de alunos brasileiros possa ter acesso a material didático de qualidade; Promover a difusão da cultura matemática; Identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso em universidades nas áreas científicas e tecnológicas; Incentivar o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas, contribuindo para a sua valorização profissional; Contribuir para a integração das escolas brasileiras com as universidades públicas, com os institutos de pesquisa e com as sociedades científicas; Promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.

Na solenidade, 88 estudantes das escolas públicas e privadas de Educação Básica de Mato Grosso foram premiados com medalha de ouro, prata e bronze. Um (01) aluno de escola pública recebeu medalha de ouro, (76) setenta e seis alunos receberam medalha de bronze e (11) onze alunos foram premiados com medalha de prata. As premiações e menções honrosas estenderam-se aos (17) dezessete professores que ensinam matemática na Educação Básica, (26) vinte e seis Escolas e (02) duas Secretarias Municipais de Educação, Brasnorte e Tapurah.

Portaria prorroga por 60 dias prazo de conclusão de trabalho de Comissão disciplinar

Foi prorrogado por sessenta dias o prazo para conclusão dos trabalhos e apresentação do relatório da Comissão disciplinar anteriormente estabelecidos pelo artigo 4º da Portaria Reitoria/UFR nºXXII, de 17 de março de 2021, publicada no Boletim de Serviços da Universidade Federal de Rondonópolis, nº 9, p. 14, em março de 2021.

A íntegra da nova portaria Reitoria/UFR nº XXXV, de 25 de maio de 2021, contendo as alterações mencionadas encontra-se disponível para consulta e download logo abaixo e será veiculada na mala direta institucional e no próximo boletim de serviços da UFR.

 

Portaria Reitoria/UFR nº XXXV, de 25 de maio de 2021

Reunião discute possibilidade de implantação de Hospital Escola na Santa Casa de Misericórdia

Na última sexta-feira (4), representantes da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) estiveram reunidos com dirigentes da Santa Casa e autoridades públicas para discutir a possibilidade de implantação do Hospital Escola da UFR nas dependências da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis.

Estiveram presentes na reunião a Reitora da UFR, professora Analy Castilho Polizel de Souza, os professores Heinsten Frederich Leal dos Santos e Aristides José da Silva Júnior, o vereador José Felipe, assessores do deputado federal José Medeiros e a superintendente da Santa Casa, Bianca Talita.

A ideia do projeto apresentado é utilizar o Hospital Santa Casa como espaço de aprendizagem e prática de extensão para os estudantes da área da saúde da Universidade Federal de Rondonópolis, onde poderão realizar residência médica e hospitalar na unidade que hoje já acolhe parte destes estudantes.

A reitora da UFR enfatizou a necessidade de um hospital escola para desenvolvimento das atividades acadêmicas dos cursos da área da saúde existentes e os demais que a Universidade está buscando criar. “O 6° andar da Santa Casa é um espaço que diversas atividades poderão ser desenvolvidas. Seguimos em busca para consolidarmos os espaços necessários para a área da saúde. Já estamos com os recursos para a retomada do bloco da saúde, estando em processo licitatório e agora trabalhando para abrir a licitação do ambulatório escola”, explicou a professora Analy.

De acordo com o vereador José Felipe, “o projeto de Hospital Escola em Rondonópolis está cada vez mais perto de se concretizar”. O vereador enfatizou que a iniciativa é uma possibilidade de fazer com que estes estudantes, depois de formados, fixem residência na cidade.

Uma nova reunião será agendada. Nela, a Superintendente da Santa Casa, Bianca Talita, vai apresentar a planta do 6º andar da unidade, espaço que poderá ser disponibilizado para atender a demanda. “Temos um andar inteiro que poderíamos disponibilizar para este fim. Estamos muito otimistas com a ideia e vamos nos esforçar para que ela se concretize o quanto antes. Se depender dos esforços dos que aqui estão, não vejo como não dar certo”, afirmou Bianca Franco.

A assessoria do deputado federal José Medeiros, na oportunidade representada por Vilmondes Aprígio, se comprometeu em buscar alternativas junto ao Governo Federal para que a Santa Casa de Rondonópolis seja credenciada como Hospital Escola. “Há algum tempo o deputado está trabalhando neste projeto junto ao vereador e esta reunião é de suma importância para que possamos dar andamento na parte burocrática. Hoje, notamos que as partes estão de acordo e receptivas para acolher este projeto”, completou.

 

 

 

Resultado do processo eleitoral para escolha de representação nos Conselhos Universitários

A Comissão Organizadora do Processo Eleitoral para escolha da representação junto ao CONSUNI e CONSEPE dos docentes, discentes e dos técnicos administrativos em educação da Universidade Federal de Rondonópolis, constituída pela Portaria XV/REITORIA/UFR, de 15 de Março de 2021, torna público o resultado da consulta.

O documento com a relação completa dos eleitos para os Conselhos Universitários da UFR e o quantitativo de votos está disposto no documento abaixo, disponível para download:

 

RESULTADO ELEIÇÃO PARA CONSUNI e CONSEPE

 

 

UFR abre licitação para construção de laboratórios que atenderão a todos os cursos

Nesta terça-feira (08), foi aberta licitação para contratação de empresas com a finalidade construção de diversos laboratórios de pesquisa que ampliarão as possibilidades de ensino, produção científica e de desenvolvimentos de produtos pelos estudantes da UFR. Os laboratórios estão contemplados nas diretrizes curriculares orientadas pelo MEC e atenderão a todos os 19 cursos da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR).

A seleção pública presencial de fornecedores nº 10/2021 é realizada pela Fundação Uniselva e tem por finalidade a contratação de empresa especializada em engenharia e arquitetura para prestação de serviços de elaboração dos estudos preliminares, anteprojeto, projetos básico e executivo com uso da tecnologia BIM (Building Information Modeling), visando a construção de laboratórios de pesquisas.

O edital de abertura de seleção pública de fornecedores está disponível abaixo para download. Todos os outros documentos estão disponíveis para consulta no website da Fundação Uniselva.

 

Aviso_de_abertura_seleção