Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Institucional

Reitora cumpre agenda em Brasília e participa de solenidade no MEC diante da aprovação do PL 180/2021

Publicado: 22/04/2021 12:44 | Última atualização: 22/04/2021 12:49
blue bird

Na última terça-feira (20), a Reitora da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), professora Analy Castilho Polizel de Souza, esteve em Brasília com o Ministro da Educação, Milton Ribeiro, para participar de uma solenidade diante da aprovação do Projeto de Lei Complementar nº 180, de 14 de abril de 2021, que altera a legislação vigente e desobstrui a reposição do quadro permanente de servidores e a nomeação de cargos de direção e funções nas novas Universidade Federais recém criadas.

O evento ocorreu no Ministério da Educação e contou com a participação de autoridades e representantes políticos que estiveram envolvidos na criação do PLP 266/20, de autoria do Senador Wellington Fagundes. O projeto foi sancionado no dia 14 de abril pelo Presidente da República, tornando-se a Lei Complementar 180/21.

Estiveram presentes os reitores das Instituições Federais de Educação Superior: Universidade Federal de Jataí (UFJ), Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape), Universidade Federal do Delta do Paranaíba (UFDPar), Universidade Federal de Catalão (UFCat), Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Durante a solenidade, o Senador Wellington Fagundes protocolou um pedido de apoio e recursos para a construção do Ambulatório-escola da UFR, bloco que atenderá aos alunos da área da Saúde. De acordo com o Senador, os recursos viabilizarão “um complexo de saúde, essencial para dotar a UFR de instalações e equipamentos compatíveis com a elevada exigência de qualidade dos cursos oferecidos pela instituição”.

A reitora da UFR destacou que, ao mesmo tempo em que os estudantes ganham acesso à uma estrutura que permitirá a ampliação da pesquisa e extensão universitária, a sociedade rondonopolitana – especialmente a população de média e baixa renda – também será beneficiada com o ambulatório. “Inclusive, há diversas especializações que ainda não possuem profissionais capacitados na nossa região. Essas áreas serão contempladas após essa obra ficar pronta”, completou a reitora.

 

Fim do conteúdo da página