Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Institucional

Efetivação de cargos para a UFR recebe aval do MEC

Publicado: 27/01/2021 18:05 | Última atualização: 27/01/2021 18:06
blue bird

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, garantiu durante audiência realizada nesta quarta-feira (27) que o MEC é favorável à efetivação de novos cargos para as Universidades Federais recém-criadas, dentre elas, a Universidade Federal de Rondonópolis (UFR).

A informação é da assessoria do senador Wellington Fagundes, autor do Projeto de Lei Complementar n° 266, de 2020, que altera a legislação vigente e desobstrui a reposição do quadro permanente de servidores e a nomeação de cargos de direção e funções das Instituições federais de Ensino Superior.

Neste mês, o Senado Federal já havia aprovado por unanimidade o Projeto de Lei que abre exceções à Lei Complementar nº 173, de 2020, responsável por barrar contratações no serviço público durante o estado de calamidade decretado em função da pandemia. As novas instituições de Ensino Superior aguardam a liberação das vagas já criadas, inclusive a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que gere o Hospital Universitário da região.

De acordo com a reitora da Universidade Federal de Rondonópolis, professora Analy Castilho Polizel de Souza, “para a definitva implantação da UFR há a necessidade de efetivação dos diferentes cargos e funções os quais facilitarão os trâmites burocráticos, viabilizando a execução de todas as atividades de forma independente da Universidade Federal de Mato Grosso, tutora da instituição”.

O senador Wellington Fagundes também aproveitou a oportunidade para convidar o ministro da Educação a visitar Mato Grosso para conferir o desenvolvimento da UFR e demais instituições de ensino federal de Mato Grosso.  “São instituições que dão, dia após dia, respostas eficientes à população. A UFR, por exemplo, foi uma referência em pesquisa, testagem e desenvolvimento estudantil durante essa pandemia”, acrescentou o senador.

Fim do conteúdo da página